sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Ora vão lá ler meus amigos

... este foi o meu desafio literário :D

E agora participo com gosto na crónica mensal da revista Erotika.

Deixem-me feedback que eu cá vos agradeço !

Vejam então a minha crónica sempre mordaz e subtil em www.erotika.pt

Tenho dito.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Hoje estava capaz

de pendurar pelos colhões as pessoas que não respeitam o período de silêncio matinal que é extremamente necessário à minha boa disposição. Estão num autocarro caramba... não num circo.
FODEI-VOS... mal!

Fui rezingar pra outro lado.

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Teste de resistência

Hoje testámos a resistência de um sofá cama a todas as nossas posições do kamasutra preferidas.
Adivinhem ...

acham que partiu?

Claro que não.

Apesar de tudo a foda foi da boa e da grossa, com requintes de hardcore e voyeurismo porque de janela aberta para o mundo lá fora, só quem não quis é que não viu.

E assim se abençoa uma casa. Temos tudo para ser felizes lá!


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Estivemos a falar sobre traicoes

E sobre outras coisas imorais, e sobre o quão comum isso é hoje em dia.
Será que atravessamos uma crise de valores?
Será que não conseguimos ser fiéis por natureza a partir de um certo tempo de presença na vida das pessoas?
Será assim tão difícil conseguirmos usufruir e sermos felizes com o que temos ao invés de desejarmos constantemente mais?


Eu tenho uma opinião sobre o assunto...

Acho que a falar toda a gente se entende.
E acho por isso que antes da traição vem sempre um mau estar gerado pelo casal, um desconforto quase intestinal (por vir de dentro) que implica que algo não está bem.
Todavia se assentirmos como natural esse mesmo desconforto, como a própria metáfora intestinal indica, vai resultar no mais óbvio: vai dar merda.
Todavia acho ainda que também não podemos andar aí a despachar pessoas só porque algo se desentendeu, ou mesmo porque ao se falar não se resolveu a situação.
Talvez seja uma romântica que acredita que o amor realmente é a força que nos une, a cola que nos concerta e que faz de nós parte um do outro.
Todavia não sou tola. Não sou cega, e muito menos pouco realista.
Sei que o mundo de hoje como o conhecemos nos põe à porta o pecado, tal qual maçã do Éden aqui do estaminé da Eva, e na minha opinião, talvez hoje em dia seja mais difícil concentrarmo-nos no bom que temos, se somos constantemente bombardeados com o bom que poderíamos ter/ser ou vir a ter/vir a ser.
Assim sendo, na minha humilde opinião (que vale o que vale) sim, estamos a atravessar uma crise de valores muito complexa, onde valores como agradecer, pedir desculpa e comunicar eficazmente com quem nos rodeia vai sendo substituído por um egocentrismo cinzento que pisca tecnologicamente em tecnologia LED porque é mais eficiente. Gasta-se menos energia e é-se eficiente dizem eles, mas o referencial sobre o qual avaliam a situação é apenas o energético, e não o social. A energia depende da sociedade e a sociedade da energia, seja ela sob a forma de combustível que dá ânimo a todo o ser, seja ela a verdadeira energia de cada um que existe, é paupável, e que resulta nada mais nada menos do que da vibração das nossas células, dos átomos que as constituem e que nos permitem ser quem somos hoje. Isto porque claro, amanhã podemos vir a ser parte mineral, que é mais bonito do que dizer morrer.
Ora quanto a ser-se fiel também acredito que seja possível. Todavia exige sem sombra de dúvida trabalho. E o problema aqui é que há muita gente que gosta pouco de trabalhar ... Aliás... temos o país cheio de pessoas que querem receber mas trabalhar tá quieto!
E penso que é isso mesmo que faz com que as pessoas traiam... o não fazer o mínimo esforço para, uma vez mais, tentar resolver um problema que pode ou não existir. Para porem pontos de vista em comum primeiramente e se, na verdade não der, então aí tomam essa mesma decisão. Mas o ser humano é cobarde, e acredito que o seja por natureza e que essa é uma das coisas que devemos almejar a ser na nossa vida: é ser corajosos e frontais.
Porque se pensarmos um pouco, quem o é totalmente? Quem nunca alterou um bocadinho o seu discurso só para não dar parte fraca? Para não incomodar alguém? Para agradar alguém?
E aqui faço menção à biblía, já que sou a Eva, e digo: "Quem nunca o fez que atire a primeira pedra" pelo que aposto que a unica coisa que vai chover neste blog é a aguinha que eles andam a prever pro resto da semana.
E é isto meus senhores, penso que traições existem sim, mas só porque deixamos. Já que o nosso arranjo atómico nos proporcionou um cérebro (que por vezes nos dá que pensar) se calhar seria útil de vez em quando começar a usá-lo para coisas verdadeiramente úteis como o decidir se um minuto vale mais do que uma vida inteira.
Em resumo: amar é mesmo a solução. Mas não aquele amor lamechas dos cinemas, o amor de guerrilha e de entreajuda que já só remanesce naquele senhor que todos os dias espera pela esposa na paragem de autocarro faça chuva ou faça sol. Isso é amor de verdade e eu vi.


 ...Mas gostaria também de saber a vossa.

Tenho dito.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Arre fodasse

FINALMENTE VOLTEI A TER QUE ACORDAR ÀS 6 DA MANHÃ!

Não faz sentido, pensam vocês.
E por si só não faz.
O que realmente faz sentido é uma bela foda de quatro, à patrão, e ainda de perna alçada, à chegada de mais uma manhã de trabalho!
Ele há lá melhor que começar o dia a estremecer enquanto o sol se levanta!?
É que quer dizer, já qu'ele tá levantado e eu também, porque não acompanhar o levante do sol e em consequência o levante da MORAL?

Oh Sexo, que ode te faço.

Obrigadinha por existires sim? Tás cá dentro. E cá fora... e cá dentro.. e cá fora...
Assim vale a pena trabalhar FODASSE.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Como começar uma manhã de segunda feira

Meus amigos zzz, não habia necexidade ...
ou talbez tenha habido tanta,
que para se tolerar a má disposição da familia, que nos presenteia com azedumi no fim do final de xemana,
e ter que acordar as seix da manha para bire para detras deste sol posto,
foi nexessario, mesmo nao habendo nexexidade,
de aproveitar o meu monitor de 19 dedos,
para me dibertir com 2 dos meus,
dentro da minha real moxa,
a ber porno logo pela manhã.

*Porque aqui como esta menina ainda está na cama também eu senti que devia estar lá ... a fazer o mesmo!*


E é axim meus xenhores que xe comexa o dia.

Boa semana!

Fui.

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Um pedaço do que se é

Por vezes não é fácil deixar de se ser como se é normalmente.
Deixar de fazer aquele barulho irritantezinho com o calcanhar quando se anda de botas de salto alto,
Deixar de roer as unhas,
Deixar de deixar tudo desarrumado,
Deixar de se ser nos pormenores portanto.
Hoje fala-se de amor, e amor é não ligar a isto tudo.
Amor é disfrutar o que é bom de uma relação e deixar aquelas pequeninas coisas que nos incomodam tanto, às vezes sem razão,corroerem o sentimento de alienação tão dócil e algodónica (palavra que deriva de algodão e serve para metaforizar a textura e o conforto do mesmo material) que é tão característico de quando se está apaixonado.
O amor é difícil e apesar de todos sabermos disso fingimos que não sabemos porque lá está, ao termos amor pelo amor ignoramos a sua parte mais irritantezinha e que é "ser difícil".

E é isto meus senhores.
Por hoje está.
Quero masé bazar deste cubinho branco para poder ir disfrutar da noite!
Quero dar uma queca faxavore!

Tenho dito.
Fui.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Há dias

em que te arrependes de ser boa pessoa logo pela manhã.
But oh well, karma is the cure.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Às vezes penso que devia mesmo ...

...abrir um consultório de bidência. E sim é com b que hoje só me apetece é falar à puorto com 300 caralhadas na mesma frase.
Estivessem antes as caralhadas dentro de mim...
Tenho dito.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

A frase do dia de ontem foi ...

"Queres esfregar os meus morangos?"

E não, não é nada porno-badalhoco. 
É o meu dossier que cheira a morangos, quando lhe dada uma bela e energética esfregadela !
É como a dona...

E toma lá morangos.
Tenho dito.

*BAM*

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Costumo chamar-lhes ...

"fodinhas mansas" e não, não são falinhas, são mesmo fodinhas, com todo o poder conotativo que tem o "inhas" no par de palavras escolhidas para o efeito. Só que o que eles sabem já há muito que eu conheço. E assim sendo, o melhor que há a fazer é entregar a bicicleta (sem celim) e desejar-lhes uma voltinha simpática enquanto esperamos que o universo exerça a sua força magnificiente de pôr tudo no devido lugar.


Desejos

#Dar uma bela queca daquelas à porno star debruçada sobre a secretária;
#Dar uma bela queca daquelas loooooooooooooongggggggggas;
#Dar uma bela queca daquelas que me deixam esgotada;

Em resumo
#Dar uma bela queca.

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Pensavam vocês

que aquele meu post era sobre foder até não poder não era? Quem me dera.
E se fiz duas rimas é porque é verdade.
Mas não, o foder que falei foi intelectual, foi de um orgasmo intelectual que eu vou ter todos os meses ... só para levantar a pontinha do véu digamos que o esperma espalhado pelas revelações de Eva neste blog chegou até longe, que é como quem diz, fiz para aqui um cumshot a uma situação e pimbas, acertei mesmo em cheio.
Fico feliz e agradeço ao universo por me permitir este orgasmo que para além de físico será sobretudo intelectual!
E vocês? Estão curiosos?

Beijinhos da Eva!

E assim à maluca propõem-me coisas

E claro, eu Eva Maria, louca pelo erotismo que a vida encerra digo que sim.
Se é para foder, é para ir para a frente. Se for para ir atrás, que seja por trás !
VAMOS A ISSO!

Tenho dito

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Porque às vezes precisamos de mudar o foco

Ora pois que mudemos o foco da poesia e falemos de esperma, corpos quentes e húmidos, e quase tenha um orgasmo a escrever.
Vamos ver se a pontuação sobe como subiu em mim a tensão.
Um bom dia de penetrações já que eu estou offline.

Tenho dito.